20.7.06

Heroes- David Bowie

Depois de tantos anos escrevendo, percebi que minha vastissima experiencia em blogar, fez-me perder o feeling pra escrever frases grandes e bem elaboradas. Normalmente aqui uso palavras jogadas e substantivos em sequência sem muita lógica ou coesão.
Hoje especialmente sinto-me bastante "inspirada" [... but in this moment I'm happy, I wish you where here... -incubus] e feliz para escrever.
Tanto me ocorreu desde a última vez que escrevi aqui, e toda a nuvem negra começa a dissipar -e olha lá quem vem senao a lua...
Há quem diga que a saudade é um sentimento barato, mas se nao fosse a saudade do homem da minha vida, jamais o teria conseguido devolta, agora posso colocar a cabeça no travesseiro e dormir tranquila sabendo que meu caso de amor está a salvo. Pelo menos enquanto acrediteram em Édipo.
Por outro lado, desprendo-me a cada dia dos laços e dos apegos da familia, achei que me sentiria feliz quando isso acontecesse, mas, como sempre, sinto que deixei algo escapar e que até agora [dia 20 de julho, um pouco mais, pois já passa da 00:00] quando completo meus 18 anos nao consegui completar alguma tarefa, algo que deveria ter feito e nao fiz... Pensando chego a conclusão: ainda nao aproveitei tudo o que podeira ter aproveitado, principalmente com meus pais, todo ano, nesse mesmo dia, antes de dormir paro pra refletir e ver o que vai mudar daqui pra frente, choro aos berros e sinto falta das coisas de criança complexada - aquela que cantavas musicas dos filmes da Disney e brincava de ser secrataria no quintal da vó. Sinto falta dos medos, e principalmente, como diz a musica ...the fear I have to say goodbye... daquele medo de falhar, medo de perder, medo de ficar sozinha, oras, será normal pensar assim, será que é mesmo normal chorar assim?
Ao menos, de tudo isso, tiro a conclusao de que a 18 eternos anos tento fazer coisas grandes pra quitar as dívidas todas de uma vez, mas esqueci de aproveitar os simples prazeres da vida, acho que esqueci de viver...



com licença, tenho que correr atrás do tempo perdido...




[... We can be heroes just for one day...]

9.7.06

"Girl, you'll be a woman soon"

DOMINGO, DIA DE REFLEXÃO...
Consideraçoes finais da semana que se finda:
- Foi complicada, mas descobri que na vida, SÓ ser do balacobaco nao tem preço, pra todo o resto existe martercard.
- Descobri também que: "Nada é tao quieto quanto parece", por isso da proxima vez que sentir vontade de olhar pro céu numa noite digna de ser "Londrinense" e ter o sentimento de que tudo esta começando a entrar nos eixos, lembrai-vos da MÁXIMA, tudo que está ruim, pode piorar.
- Tenho que repor todos os links que foram apagados quando troquei o template... inháca


Agora tenho motivos pra cantar "chuva traga meu benzinho, que eu preciso de carinho".
Me acomete um sentimento de fraqueza e covardia. O dia nublado me faz lembrar de velhas músicas latinas, mas só encontro cds recentes e que nao me fazem pensar como ele queria. Mas as letras me fazem rir. Começo a olhar as fotos que roubei do album da minha mãe, me forçando a chorar pra que tudo que resta seque e nao precise mais esconder a cara vermelha de saudade no banheiro. De nada adianta, pois ele prefere me fazer sofrer aos poucos, vírgula por vírgula, segundo por segundo, lembrança por lembrança. Apostando sempre na mesma casa e perdendoperdendoperdendoperdendo, sabendo que nao tem volta pra tudo aquilo que foi dito. Sua capacidade de provocar o sofrimento moderado nas pessoas me inveja. É tal manipulador que chego a pensar: ele inventou minha vida e agora me dá alforia, como um teste tao dificil e meticulosamente calculado que penso em desistir. Mas nem esta decisao depende somente de mim. [rárá] É isto nele que me fascina, eu o amo tao imensamente, idolatro o que ele, para mim, parece maldad, mas ele é um gênio, daqueles como nao se fabricam hoje em dia. Sei, com certeza, nao estou preparada pra ele, mesmo assim farei de tudo pra me sair o melhor possivel. Seja lá o que queira provar, estarei sempre aqui, esperando a coragem chegar, pra poder te pedir desculpa, pra dizer que nao sei realmente viver sem a sua manipulaçao doentia, sem os teus conselhos, sem conversar com vc de noite, sem brigar com vc por causa das coisas mais banais do universo, sem brigar pelas batatinhas. Eu nao sei escrever despedidas..................................................... ....................................... .................................................... ..................................................... Senhoras e senhores, é com muito pesar que anunciamos que este ser que vos fala, nao se encontra em condiçoes de escrever...