1.8.06

Hummm, putsgrila, tava na ponta da lingua....


Mas, qual era mesmo aquela musica que falava: "it's a kind of funny it's a kind of sad"??? Preciso saber, pois hj voltando para casa, depois da academia, a rua XV parecia estar em tal dormência. Nada além do barulho do meu chaveiro me distraía. Chegava a assustar a maneira como os altos e velhos prédio se curvavam, pareciam que rostos me olhavam nas janelas, e a chuva fininha nao me deixava avistar nada além de vultos e impressoes. E de uma maneira engraçada, mais ainda triste, percebi toda a poesia que compunha a rua. Foi lá que aconteceu meu primeiro namorado e foi la que escondi as mágoas com café e cigarro depois de deixá-lo. A "Baxinha", personagem importantíssimo dentro do cenario. É a famosa dona do café Pop's que, em suas épocas áureas, fazia-se referência em café bem servido. Hoje ainda abriga aquele ar de velharia paulistana, longe de Sao Paulo. Ótimo balcão para ler os jornais...Velha e triste, a rualeta conserva gosto pelos transuentes, brilha nas noites quentes e nas mais frias torna-se um cenário de filmes parisienses, ao menos para mim que vivo cheia de roteiros e roteiros todos ainda sem conlusao. Pode parecer pretensao usar como referencia Paris, mas assim como digo "Paris je't aime" digo, XV je't aime, je't aime XV. Entenda como quiser mas essa vai ser uma parte dessa impestiada cidade que vou sentir falta.

3 Comments:

Anonymous Tuh said...

Mad World - Gary Jules ou Tears For Fears, dependendo do seu estado de espírito.

Você mora na Paris ponta-grossense [com hífen, Élio que disse]. Eu moro na... parte suburbana de NY ponta-grossense?

Que 'je't aime, XV' que nada. É 'je't aime, Duda'.

26.9.06  
Blogger Duda Furio said...

Depende de quem ta falando... mas Pg tem seus undergrounds..

17.10.06  
Blogger macnish said...

Ah t�...acho q eu sou o �nico q ama o pa�s.Mas q adianta fugir pra longe,se toda vez ao acordar "tudo"vai continuar do mesmo jeito?

13.10.07  

Postar um comentário

<< Home